Home

Parece que será um dia calmo e refrescante. O sol  está no horizonte.O olival está quase pronto para mais um ano. As oliveiras foram podadas, a primeira pulverização feita, o calcário e o gesso espalhados em baixo de cada arvore tinge o solo de branco neve. Falta ainda mais algumas etapas para termino da adubação. 

Ha apenas uma brisa leve, suficiente para mover as folhas. O lado inferior prata parece dançar com o verde do topo das folhas.  Há uma ondulação entre as árvores, mas tudo está tranquilo. 

Os pássaros já iniciaram sua orquestração e a limpar a garganta. Muito tempo antes de monges entoarem cantos matinal de louvor, os pássaros já saudavam a vida com sua música. Em seguida começarão a busca pelo café da manhã. 

As demais plantas e ervas do entorno do olival também acordaram e sabem exatamente o que fazer neste dia lindo. 

É um momento como este que o poema de Robert Browning (1812-1889), cai como uma luva. 

The year’s at the spring,
And day’s at the morn;
Morning’s at seven;
The hill-side’s dew-pearled;
The lark’s on the wing;
The snail’s on the thorn;
God’s in his heaven—
All’s right with the world!